2 de janeiro de 2015

5 Passos Para Concretizares a Tua Próxima Viagem



1. OBSERVAR O MAPA MUNDI


A maioria de nós tem os seus destinos de sonho a deambular na cabeça e ficamos mentalmente a babar-nos por eles. 

Eis aqui uma forma de organizarem as ideias: quando visualizamos aquilo que está na nossa cabeça torna-se muito mais fácil escolher. E quando escrevemos acontece o mesmo. Parece que se faz luz. Assim, sugiro que pegues num Mapa Mundi ou vás ao Google Maps e olhes para o globo. Isso pode ajudar na organização de ideias e a estabelecer prioridades.




2. DECIDIR O DESTINO

A decisão do destino de viagem depende de vários factores, incluindo preferências pessoais. Pelo que tenho observado, a maioria das pessoas tem estes 2 critérios como principais:

→ Vou para onde o dinheiro me deixa ir
Tens muitos destinos que gostarias de conhecer primeiro mas não queres esperar e vais para onde o dinheiro te permite ir? Também acontece comigo! Faço todos os esforços e quando vejo que estiquei o orçamento ao máximo, escolho para onde posso ir. E isto só acontece porque não consigo esperar, não consigo imaginar ficar 2 anos ou mais a poupar para fazer aquela viagem. Acho que morria de ansiedade pelo caminho. Não é muito inteligente, eu sei, mas confesso que sou bastante irracional pelas coisas em que nutro uma paixão exacerbada.

→ Vou para onde a vontade quer que eu vá
Se queres (e consegues) seguir prioridades no sentido de conhecer realmente os destinos que te despertam uma grande curiosidade, então força nisso! Para seguires à risca o teu plano, faz um pequeno cálculo: quanto custa por alto a viagem e quanto podes poupar por mês. Assim, ao verificares o que podes poupar por mês, soma até obteres o valor total da viagem. Ficarás com uma ideia de quanto tempo terás para alcançar o teu objectivo.



3. ESCOLHER A ÉPOCA


→ O orçamento é um factor importante na tua viagem?
Então há que pesquisar e escolher a época mais baixa. Isto significa que o preço dos voos e hotéis estão mais baratos. E por ser uma época com um menor volume de turistas, poderá ter os seus prós e contras. Sim, esperas menos tempo nas filas, dás menos encontrões na rua mas também poderás não encontrar aquela actividade ou aquele clima que tanto querias. É tudo uma questão de escolhas, do que pretendes e do que não te importas de abdicar.

→ O orçamento não é um grande problema?
Então podes dar mais importância à época que preferes e foca-te nisso para poupar mais, pois os voos e estadia vão ter valores muito superiores. Bem, sem contar que no orçamento, seja em que época for, também deve constar alimentação, alguns passeios e outro tipo de transporte, se for o caso.




4. COMO POUPAR

Para alcançar o que se quer, há que ser disciplinado. Quando aquele fim é demasiado importante para nós, conseguimos orientar a cabeça e direccionar os nossos esforços para aquele objectivo. Poupar exige uma grande disciplina financeira, nomeadamente por estas 2 razões:  

Gostamos de coisas supérfluas mas que mimam alma
Não estou a dizer para deixarmos de viver o dia-a-dia com algum prazer, mas sim para diminuir a frequência com que se gasta. Será que aquele par de sapatos são mesmo necessários agora? E não é a 3ª vez que jantas fora este mês? E a saída à discoteca em que pagas 6€ por um copo, vale mesmo a pena? E fumar, por exemplo, 1 maço por dia equivale cerca de 1500€ no fim do ano! Escolhas meus amigos, são escolhas. 

Temos muitas despesas e sobra pouco dinheiro ao fim do mês
Se sobra pouco ao fim do mês, faz ao contrário: No início do mês, depois de retirares o que necessitas para as despesas fixas, põe de parte 5€ - num sítio que dê trabalho a retirar para não caíres em tentação. Limita os gastos supérfluos: Tu é que escolhes o quão radical queres ser. Ou deixas de gastar no que não consideras essencial ou gastas menos do que o habitual. No fim do mês, verás que te sobrou mais qualquer coisa e juntas ao valor que retiraste no início do mês. Escolhe um estilo de viagem económico: épocas baixas; ficar em hostels, couch surfing ou em casa de alguém que conheças; estar atento a promoções; dar preferência à street food, mercados tradicionais e supermercados; pesquisar actividades gratuitas.  



5. FAZ UMA LISTA DO QUE VISITAR (MAS DEIXA ESPAÇO PARA SURPRESAS)

Certifica-te que depois de todo este esforço consegues visitar os pontos turísticos que te despertam mais interesse. Faz com que esta experiência seja única.Voltarás com uma riqueza interior muito superior ao montante que gastaste. Segue o teu plano de visitas mas não sejas demasiado disciplinado nisto. Deixa-te surpreender pelas coisas que não estavam planeadas. Há que estar também preparado mentalmente para imprevistos desagradáveis. Por isso, caso a situação não seja grave, leva a coisa na boa mas sem deixar de a resolver. Ah, sugiro que se vá sempre com um extra na carteira (se possível) para uma eventualidade. E considero importante informar algum familiar ou amigo o voo e a morada onde vais ficar hospedado - só por causa dos acasos manhosos! E pronto, deixa a vida te levar!


1ª imagem: Carina Teixeira
Fonte Imagens 1 | 2 | 3 | 4 | 5

6 comentários:

  1. Li tudo direitinho e com muita atenção! Este teu cantinho é uma fonte incansável de motivação (e inspiração!). Viajar é, para mim, o melhor investimento que podemos fazer. E se por vezes nem sempre conseguimos concretizar os nossos planos (seja por falta de tempo ou dinheiro) a verdade é que, de uma forma ou de outra, é sempre possível dar-nos a esse enorme prazer, que é viajar. Basta, para isso, muita vontade e uma boa dose de organização. E acredita: estas tuas dicas foram preciosas!

    De caminho, e em resposta ao teu comentário amoroso, a verdade é que (depois de muito pesquisarmos!), acabamos por encontrar um Hotel muito bom (e bem decorado, o que me parecia impossível de existir: um hotel aceitável, não muito caro e que não parecesse saído de uma série má de britcom hihi), na Norfolk Square, num prédio lindo, estilo vitoriano. É aí que vamos ficar, em Paddington!

    Antes de ir gostava de partilhar um bocadinho o "meu" processo de planeamento e prepação da viagem e depois, quando voltar, partilharei a experiência todinha :)

    Um beijinho enorme

    Sara Cabido | Little Tiny Pieces of Me

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. Olá Sara! Fico feliz por saber que estas dicas e o conteúdo do blog são úteis para quem as lê. Viajar é de facto um dos melhores investimentos que podemos fazer, o retorno desse investimento é para a vida toda.

      Conheço bem (das minhas pesquisas) Norfolk Square, aquela área tem esse tipo de prédios estilo vitoriano liiiindos! Pronto, é mesmo por Paddington que vou ficar também hahaha. Olha, dizem que o Micky's Fish & Chips em Norfolk Place, mesmo ao lado de Norfolk Square, é muito bom. Nunca fui lá, não sei se é realmente bom, mas fica a dica de um fish and chips tipicamente britânico :D

      Vou estar atenta à partilha desta tua experiência que também irá ajudar-me. Penso ir a Londres asap!

      Beijinhos,

      Carina

      Eliminar
  2. Obrigada pelos comentários :) Adorei este post especialmente porque adoro viajar!
    xo, S
    check out my personal and travel blog ♥

    ResponderEliminar
  3. São 5 dicas essenciais, a 4 concordo plenamente, por vezes gastamos dinheiro desnecessário com coisas supérfluas. Vamos economizar para viajar!

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. 'Bora lá economizar! É a história da minha vida haha. Beijinhos,Vera!

      Eliminar

Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...