14 de maio de 2014

5 Formas de Passar o Tempo no Aeroporto



Quem é que já teve de passar umas horas no aeroporto devido a escalas ou aos atrasos de um voo? Quem é que já desesperou no aeroporto porque tinha compromissos no local de destino e começou a ver a vida a andar para trás? Quem é que tinha de estar fresquinho para ir trabalhar no dia seguinte bem cedo e ainda estava no aeroporto de outro país à meia-noite? Quem é que já perdeu a paciência de tanto esperar, por não obter nenhuma informação e ninguém responsável aparecer para dar uma justificação? Pior: quem é que já teve de passar a noite no aeroporto porque simplesmente o voo não se realizou, já não tinha dinheiro para dormir em hotéis e ninguém da companhia aérea propôs ajuda?

Pois é, tudo isto acontece, não é? O acto de viajar nem sempre é um mar de rosas, nem sempre é aquele sonho que todos nós idealizamos, nem sempre é tranquilo, fantástico e com muitas aventuras divertidas. Quando se passa por uma destas situações, caímos um pouco daquela nuvem de entusiasmo em que estamos por estar a viajar. Há que manter a calma, no entanto, existem situações que só uma mini-barracada - infelizmente! - faz abrir a pestana do pessoal que deve, pelo menos, explicar o que se passa. O mínimo seria receber uma palavra de apoio, compreensão ou a apresentação de uma qualquer solução para os passageiros. A isso chama-se um bom serviço de apoio/atenção ao cliente.

Dependendo da gravidade da situação podemos passar o tempo no aeroporto de várias maneiras. Há formas mais tranquilas que outras, mais consumistas que outras, enfim...tudo depende do que se está a passar e das horas de espera que terão de enfrentar.


1 | LER E ESCREVER 


Uma das melhores formas de passar o tempo é ler um livro interessante que provavelmente levaram convosco durante a viagem, uma revista, um catálogo. Caso seja a vossa onda, escrever ou anotar ideias é uma excelente opção. E claro, para quem preferir dar umas voltinhas na Internet, ver emails, passar as fotos da viagem para o computador também é uma hipótese a ser considerada.


2 | COMER E CONVERSAR


A espera pode ser curta mas, por vezes, já não se come há um tempinho e mais vale repor as energias - nunca se sabe. Mesmo que a fomeca não esteja a apertar, nada melhor que o ritual de tomar um café e conversar um pouco caso estejamos na companhia de alguém. E quando a conversa é boa, o tempo voa, não é? 


3 | PASSEAR E (TALVEZ) COMPRAR


Se estiverem num aeroporto grande, com vários terminais e se puderem passear entre eles não há melhor! Ficam a conhecer o aeroporto, lojas diferentes e, caso precisem ou queiram, há tempo para comprar um miminho podendo aproveitar as lojas duty-free. Caso estejam a fazer escala, podem guardar as malas em serviços de cacifos no aeroporto, apanhar um transporte e dar um pulinho à cidade mais próxima.


4 | DESCANSAR E DORMIR


Quando o cansaço aparece mais vale descansar um pouco. É que a viagem ainda é longa e as férias foram mais cansativas do que esperavas, andaste quilómetros a pé para conhecer tudo daquela cidade. E se o problema for ter de ficar atento ao ecrã de informação de voos, descansem à vez. Se estiverem sozinhos, lá terão de se aguentar. No entanto, caso não aguentem, ponham o despertador do telemóvel para a hora que vos convier e podem dormir mais descansadinhos optando pela almofada chamada 'bagagem' - assim ninguém a rouba.


5 | PERGUNTAR E EXIGIR INFORMAÇÕES


Pois é, e se a espera for longa demais? E se já fizeram tudo e mais alguma coisa para passar o tempo e mesmo assim o atraso persiste? Quem faz escala, a espera está prevista, não há do que reclamar. Mas quem tem o voo atrasado e não há meio de receber informações, deve agir! Perguntar aos funcionários da companhia que possivelmente estão no portão de embarque, ou dirigir-se a algum balcão da companhia no aeroporto e pedir informações sobre o atraso, ir insistindo conforme as horas passam. Se o atraso apanhar as horas de refeição, exigir vales de refeição (a maior parte das companhias disponibilizam esses vales). Caso a madrugada esteja a chegar, exijam que vos levem para um hotel para pernoitar. E como tudo é possível, se tudo isto não resultar, não deixem de apresentar reclamação por escrito no local ou quando chegarem a casa.



Imagem 1: Carina Teixeira
Imagens 2|3|4|5|6

4 comentários:

  1. Como o mundo é pequenino!! Andava a vaguear pelo meus blogs favoritos quando cheguei aqui: ao teu cantinho... :) Fui lendo e fui gostando, até que carrego no sobre! Pois bem, talvez não te lembres de mim, mas eu recordo-me de ti! Foste colega de primária do meu irmão... João Couceiro, diz-te algum? O mundo é mesmo pequenino!!

    Parabéns pelo teu cantinho *

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. Olá Ana! Lembro-me perfeitamente de ti e do João. Dei um pulinho ao teu blog, e gostei muito do conteúdo, do design clean e das fotos! E reparei que tens por lá as tuas viagens e experiências gastronómicas, identifiquei-me logo com tudo aquilo. Fico muito contente que tenhas encontrado o meu cantinho e que te tenha agradado. Serás sempre bem-vinda por aqui!

      Beijinhos,

      Carina

      Eliminar
    2. A sério? Pois é, os anos passam mas a verdade é que a infância e a adolescência recordamos sempre com saudade e não esquecemos! Vou contar ao meu irmão a minha descoberta, certamente também ficara feliz :)
      Obrigada! Parece que partilhamos a paixão por pôr a mala as costas e partir, não é? Estou a tentar ir aos poucos pondo lá o meu diário de viagem. Estou a terminar o de Paris, a seguir vem o Porto e depois Copenhaga, Berlim, Praga... :) Aos poucos, aos poucos. Fico também feliz que tenhas gostado e espero o teu feedback sobre as viagens e as experiências gastronómicas que parece que é o que mais nos liga!

      Um beijinho *

      Eliminar

Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...