2 de março de 2014

Roteiro de Paris | A Cidade Monumento - Parte III


Já sabem que considero importante conhecer os nomes dos monumentos e locais na sua língua de origem. Ir a Paris, reforçou ainda mais esta ideia. Os franceses gostam muito da sua língua, como é natural, mas levam um bocadinho a sério de mais quando é para dar uma ajudinha aqui aos turistas. Ou não sabiam inglês ou não respondiam em inglês porque não queriam, não desvendei bem o mistério. 'Tá-se bem, o que vale é que tenho o Helder para falar o francês que eu não sei falar.

Atenção! Vou dividir os locais a visitar por arrondissement (zona/bairro) dado que é a forma como está dividida a cidade de Paris. Penso que será mais fácil para se orientarem a nível geográfico. Para além disso, irei colocar cada arrondissement linkado ao Google Maps. Nota - Existem arrondissements que não serão colocados no roteiro por não existirem atracções principais.

Informação útil: Existem 20 arrondissements e estão organizados no sentido dos ponteiros do relógio.


RUAS

Se há uma coisa que aprecio nas cidades são as ruas...vocês já sabem. Passear apenas pelos seus recantos pode ser maravilhoso ou penoso, dependendo da cidade. Em Paris, é maravilhoso! Desde o momento em que saí da estação de comboios Châtelet - Les Halles, entrei num filme de época com laivos de modernidade. Os edifícios, os jardins, as brasseries e croissanteries, as esplanadas, a fachada dos monumentos, a paisagem citadina, as Gares, o rio, as pontes e a Torre Eiffel sempre presente! Paris é charmosa, é intrigante, é misteriosa, antiga e ao mesmo tempo moderna. Paris é de quartiers, e cada um tem o seu encanto. Eu podia ficar apenas na rua. Ficar, sentir, observar. Ficaria em Paris durante uns meses para viver a cidade como uma pessoa local. Ficaria sim, só para curtir e voltar mais rica de espírito.



1éme Arrondissement 

PALAIS ROYAL

Originalmente chamado de Palais Cardinal, foi residência do Cardinal Richelieu entre 1639 e 1642. Aquando do seu falecimento, o palácio passou a ser propriedade do rei que passou a denominá-lo de Palais Royal, ou seja, Palácio Real em português. A Comédie Française faz parte do complexo do Palais Royal. Actualmente, este palácio é muito conhecido pelos seus jardins que podem ser visitados a qualquer dia da semana. Entrada nos jardins: gratuita Horários

Imagem

PLACE VENDÔME

No centro da Place Vendôme encontramos uma coluna erguida por Napoleão I a fim de comemorar a batalha de Austerlitz. Esta coluna foi demolida em 1871 por decreto da Comuna de Paris mas, posteriormente, reerguida sendo uma das características proeminentes desta praça.

Imagem

MUSÉE DU LOUVRE

Este era o antigo Palácio Real e, hoje em dia, é o museu mais visitado do mundo. No Museu do Louvre podemos encontrar, por exemplo, o retrato de Mona Lisa de Leonardo da Vinci. Este é um local de passagem obrigatória por ser uma referência quanto às exposições e colecções que detém. Para além disso, está localizado em frente ao Jardin de Tuileries, o que torna o passeio ainda mais agradável. Entrada: 10€ colecções permanentes | 13€ exposições do Hall de Napoleão gratuito - até aos 18 anos; dos 18 aos 25 sendo cidadão da UE; a todos os visitantes ao primeiro Domingo de cada mês (Outubro a Março).



JARDIN DE TUILERIES

Depois de passear pelo Jardin de Tuileries, descansámos bastante nos seus bancos verdes de ferro que estão espalhados à volta de um repuxo enorme. Fotografei muito, principalmente para mostrar à minha mãe as flores que vestem aquele jardim. A minha mãe gosta muito de jardins floridos. E aquele era muito bonito. Dica: Se viermos do Museu do Louvre, caminharmos até ao fim do Jardin de Tuileries, chegamos à Place de la Concorde, a seguir aos Champs Élysées e depois ao Arco do Triunfo. É tudo em linha recta e conhece-se de uma assentada 5 locais magníficos. Vê aqui o mapa do percurso.



PONT NEUF

A noite caiu e parámos ali. Ficámos parados durante bastante tempo. A observar o rio Sena, os barcos passávam por baixo da Pont Neuf, a ponte mais antiga de Paris, construída no século XVII. A Ponte Nova, em português, recebeu este nome para ser distinguida das pontes antigas que, actualmente, já não existem. E lá tirei uma foto perfeita, pelo menos para mim, porque mostra realmente tudo o que víamos naquele momento. Foi um momento mágico que perpetuei com uma fotografia que parece um postal - a última foto daqui.


PONT DES ARTS

Foi a primeira ponte parisiense que pisámos. A quantidade de cadeados que revestem o gradeamento da ponte transmitem vibrações positivas porque aqueles cadeados significam amor, um momento especial para quem o colocou ali, significa que cada um tem uma história única. A Pont des Arts é também um dos cenários escolhidos por alguns pombinhos acabados de se casar para tirar fotos magníficas para o álbum de casamento. Vimos lá uns quantos.



2ème Arrondissement

LA BOURSE

Sim, é a histórica Bolsa de Paris. E fica num palácio, o Palais Brongniart, situado precisamente na Place de la Bourse. Vale a pena observar se passarem por aqui.



PASSAGE DES PANORAMAS

Sabes daqueles sítios de que nunca ouviste falar, por acaso até passas por lá, reparas e dizes em voz alta "Isto é o quê?". Foi o que me perguntei quando passei ao lado da Passage des Panoramas. Não é um must-visit mas se passarem por perto, vale a pena dar uma espreitadela. Este foi o percursor das galleries do século XIX e centros comerciais do século XX em Paris. Mesmo em frente, do outro lado da estrada, podem visitar também a Passage JouffroyEntrada livre


GRANDS BOULEVARDS

Ai as Grands Boulevards de Paris, adorámos passear por aqui. Nestas grandes avenidas, que estão seguidas umas às outras, encontra-se de tudo: restaurantes, bares, discotecas, hotéis, lojas, quiosques, teatros, cinemas, etc. No entanto, nem todas ficam no 2º arrondissement, é sempre dificil perceber in loco onde começa uma e acaba outra. Eis as grands boulevards: Saint-Martin, Saint-Denis, Bonne Nouvelle, Poissonnière, Montmartre, Haussmann, Italiens, Capucines e Madeleine. Vê  aqui o mapa!



3ème Arrondissement

PLACE DE LA RÉPUBLIQUE

Na Place de la République, encontramos a estátua Marianne ali colocada em 1883. Este é o simbolo da Revolução Francesa. Lembram-se do que aprendemos nas aulas de História? Isso mesmo, Liberté, Égalité et Fraternité.

Imagem

4ème Arrondissement 

CATHÉDRALE NOTRE DAME

Aqui voltei a ser criança. A única coisa que me vinha à cabeça era o filme da Disney, O Corcunda de Notre Dame. Não subimos até ao topo, com muita pena minha. Mas fiquei a olhar lá para cima à espera que uma das gárgulas se mexesse. Obviamente que isso não aconteceu mas eu, de forma fantasiosa, queria muito que acontecesse. Mas centrando-me neste monumento de estilo gótico, é interessante que a Catedral de Notre Dame esteja localizada numa das pequenas ilhas da cidade de Paris, a Île de la CitéEntrada: visita à igreja é gratuita | visita à torre são 8,50€ e gratuita para jovens dos 18 aos 25 anos (cidadãos da UE).



HÔTEL DE VILLE

É aqui que se situa a administração local de Paris, ou seja, a Câmara Municipal. Este edifício, construído no século XIV, é de facto imponente e pára qualquer um que por ali passe. O Hôtel de Ville ao longo dos séculos sofreu remodelações e, actualmente, também é local de grandes recepções.

Imagem

CENTRE POMPIDOU

Este é um centro cultural que conta, por exemplo, com a maior biblioteca pública de Paris e o Museu Nacional de Arte Moderna. O Centre Pompidou foi construído nos anos 70. Entrada: 13€ (museus e exposições) - mais preços aqui.

Imagem

LE MARAIS

Este bairro histórico, dividido entre o 3º e 4º arrondissement, foi muito frequentado pela nobreza até finais do século XIX. Actualmente, Le Marais é conhecido por ser frequentado pela comunidade gay e ser uma zona bastante turística. Aqui podemos encontrar a Place des Vosges, o Hôtel de Sully, o Museu Picasso, entre outros.


LA BASTILLE

Aqui estava localizada a prisão de la Bastille, destruída pelos revolucionários em 1789, sendo portanto um local com uma grande importância histórica. Nesta praça podemos encontrar a Opéra Bastille.

Imagem

5ème Arrondissement

LE QUARTIER LATIN

É um dos quartiers mais conhecidos e movimentados de Paris. É frequentado maioritariamente por estudantes e professores, pelo que tem ali mesmo a Sorbonne, a tão prestigiada Universidade. E é também pelo Quartier Latin que se encontram muitos restaurantes típicos de todos os países, desde cozinha espanhola a grega, italiana, francesa...o que quiserem. É fácil perder umas quantas horas a passear por ali e encontrar um bar, um pequeno restaurante (bistrot) ou um espaço diferente que nos cativa. O Quartier Latin é jovem, animado, diversificado e convidativo.

1 | 2 | 3 | 4

FONTAINE SAINT MICHEL

Acabadinhos de sair da Île de la Cité, após atravessar a ponte Saint-Michel, demos de caras com a Fonte Saint-Michel. Foi quase como umas boas-vindas ao Quartier Latin. Este monumento fez parte do plano de reconstrução de Paris, levado a cabo durante o Segundo Império Francês, no século XIX.

Imagem

MUSÉE DE CLUNY

Aqui, para além de podermos visitar o Museu da Idade Média, podemos encontrar também ruínas romanas, mais precisamente umas termas. Entrada: 8€  | gratuito - até aos 26 anos.


LE PANTHÉON

O Panteão é o local onde jaz Voltaire, Rousseau, Dumas e outros grandes nomes da história francesa. Este monumento fica muito perto dos Jardins do Luxemburgo. É de facto um monumento imponente e, visto de frente, é de se admirar durante uns bons minutos.  Entrada: 7,50€ | gratuito - até aos 18 anos; dos 18 aos 25 sendo cidadão da UE.



6ème Arrondissement

JARDIN DU  LUXEMBOURG

Este é um dos maiores parques públicos de Paris e é propriedade do Senado francês. O Jardin du Luxembourg, onde se situa o Palácio do Luxemburgo, é o local perfeito para caminhar descansadamente e apreciar a beleza dos jardins à nossa volta. Entrada livre

Imagem

SAINT-GERMAIN-DES-PRÈS

Saint-Germain-des-Près é outro quartier que vale a pena explorar. É uma zona histórica com alguns dos monumentos e cafés mais antigos de Paris. Para além do passeio que se pode dar na Boulevard Saint-Germain, é aqui que encontramos a Igreja de Saint-Germain-des-Près - criada no século VI - e os famosos cafés Les Deux Magots e Café de Flore.



7ème Arrondissement

MUSÉE D'ORSAY

A fachada do Musée d'Orsay que se pode ver do outro lado do rio Sena é deslumbrante. Neste museu podemos encontrar pinturas e esculturas impressionistas do século XIX. Van Gogh e Monet são alguns dos artistas que têm aqui as suas obras. Entrada: 11€ gratuito - até aos 18 anos; dos 18 aos 25 sendo cidadão da UE; a todos os visitantes ao primeiro Domingo de cada mês. Ver outros preços aqui.

Imagem

L'ASSEMBLÉE NATIONALE

A Assembleia Nacional francesa é um monumento, tal como a Assembleia portuguesa. E este edifício tem nome, é o Palais Bourbon, construído no século XVIII, e está precisamente de frente para a Pont de la Concorde.



TOUR EIFFEL

Um sonho tornado realidade, visitar a Torre Eiffel. Fomos no dia em que estávamos a comemorar mais um ano de namoro...que lamechas haha! Foi lindo, sei lá, não há palavras. Durante os nossos passeios avistámos centenas de vezes este lindo monumento e eu contava as horas para subirmos a Torre Eiffel. Fomos à noite e, quando descemos, fomos brindados por um jogo de luzes cintilantes. Que lindo! Este foi o único monumento em que entrámos. Ir a Paris e não subir a Torre Eiffel é, basicamente, alimentar uma frustração que possivelmente vos acompanhará eternamente. Exagerada, eu sei, mas é de facto um must-see, criado em 1889, a que não ficarão indiferentes. Entrada: 9€ (segundo piso) e 15€ (piso superior). Para mais preços clica aqui.



TROCADÉRO

Na verdade o Trocadéro fica no 16ème arrondissement. No entanto, como fica muito perto da Torre Eiffel decidi colocá-lo aqui junto dela. Aliás, a grande atracção do Trocadéro é o facto de podermos avistar a Torre Eiffel como deve ser - e também fica por ali o Palais de Chaillot. Sempre ouvi dizer que este era o melhor spot para ver a Torre Eiffel. E lá fomos nós certificar-nos se era verdade. E era mesmo!



HÔTEL DES INVALIDES

Este local foi criado em 1671 para acolher os soldados doentes e militares veteranos aposentados. Hoje em dia, o Hôtel des Invalides é um complexo de museus e monumentos relacionados com a história militar francesa: Musée d'Armée, Musée de Plans-Reliefs e o Museu de História Contemporânea.



8ème Arrondissement

ÉGLISE DE LA MADELEINE

Esta igreja, que começou a ser construída no século XVIII e terminou no século XIX,  é conhecida pela sua acústica e pela celebração de figuras célebres. É interessante o facto da Igreja de la Madeleine ter uma estrutura atípica para um edifício religioso, pois assemelha-se a um templo grego. Entrada livre



PONT ALEXANDRE III

Ponte de beleza ímpar. Uma das mais emblemáticas de Paris e com esculturas vestidas de dourado. A Ponte Alexandre III faz parte do conjunto arquitectónico do Grand Palais e Petit Palais.



PLACE DE LA CONCORDE

A enorme Place de la Concorde, célebre durante a Revolução Francesa, foi o local onde Luis XVI e Maria Antonieta foram mortos, através da guilhotina, em 1793. Para mim este é o ponto central para chegar a algumas das referências turísticas que todos temos, ou seja, as quatro saídas desta praça vão dar sempre a um lugar interessante: Jardins de Tuileries e Louvre, Igreja de Madeleine, Campos Elísios e Arco do Triunfo, e, por fim, o 7º arrondissement onde se encontra a Assembleia, Invalides e Torre Eiffel.



CHAMPS-ÉLYSÉES

A minha vontade? De ter ido para o meio da estrada e tirar uma foto bem centralizada do Arco do Triunfo. Depois, virar-me e tirar uma foto à Place de la Concorde. Andar pelos Champs Elysées era uma grande vontade que eu tinha. E enquanto caminhava por aquela avenida gigante, em largura e tamanho, entoava dentro de mim a tão conhecida música Champs Elysées, de Joe Dassin. Uma avenida que data de 1670! E não é que foi nesta zona caríssima que comi a refeição mais barata de toda a viagem?! Foi fast-food mas conta.



ARC DE TRIOMPHE

Um dos ícones de Paris. Avistámos o Arco do Triunfo (1806) lá no fim dos Campos Elísios, caminhámos e caminhámos. Chegámos lá perto, tirámos umas fotos à la turista mas não subimos. Não entrámos em praticamente nenhum monumento, sabíamos que isso teria de ficar para uma próxima visita à cidade, digamos que uma visita mais abastada. Entrada: 9,50€ | gratuito até aos 18 anos; dos 18 aos 25 sendo cidadão da UE. Ver outros preços aqui.



9ème Arrondissement

CAFÉ DE LA PAIX

Este era o local de reunião da sociedade parisiense do século XIX. Mais do que um restaurante, o Café de la Paix é um local histórico. Vale a pena passar por aqui, dar uma espreitadela ou até mesmo entrar e pedir qualquer coisa.


L'OPÉRA GARNIER

O dourado sobressai nesta estrutura imponente em plena Place de l'Opéra. Também conhecida como Palais Garnier, esta é uma sala de espectáculos onde a ópera impera. Foi inaugurada em 1867 e tem capacidade para receber 1979 pessoas. Entrada: 10€ tarifa normal | 6€ dos 11 aos 25 anos.




GALERIES LAFAYETTE

Aqui comprei os conhecidos macarrons da Ladurée. A Galeries Lafayette, situada na Boulevard Haussman - uma das grandes boulevards parisenses - é um espaço comercial de elite, onde podemos encontrar algumas das marcas mais cobiçadas, como por exemplo a Chanel. Vi filas infindáveis à porta da Chanel e outras tantas lojas. Só podiam entrar uns 5 de cada vez de tanta gente que era.



ÉGLISE DE LA TRINITÉ

A fachada da da igreja Trinité (século XIX) é de facto bonita, sendo muito trabalhada e repleta de detalhes.

Imagem

10ème Arrondissement

GARE DU NORD E GARE DE L'EST

E Paris também são as suas gares. Eu gostei muito de passar perto delas porque as suas fachadas fazem-nos associá-las a monumentos. Gosto de ver coisas bonitas, mesmo que sejam estações de comboio, pode ser?! A Gare du Nord (1846), através do canal da mancha, leva-nos até Londres. Por sua vez, da Gare de L'Est (1850) partiu o primeiro Expresso do Oriente com destino a Constantinopla, em 1883. Uau! Hoje em dia, podemos ir até à Alemanha e Áustria.



12ème Arrondissement

GARE DE LYON

Através da Gare de Lyon podemos apanhar comboios com destino ao Sul de França.


PARC DE BERCY

O Parc de Bercy é composto por 3 jardins, que se traduzem em cerca de 14 hectares, tornando-o um dos parques públicos mais importantes da cidade. Aqui perto podemos encontrar a Biblioteca Nacional.

Imagem

13ème Arrondissement

GARE D'AUSTERLITZ

E para quem quiser viajar de comboio, é por aqui que deve ir caso o destino seja, por exemplo, Bordéus ou Toulouse. Ah, e pela Gare d'Austerlitz também podemos ir para Madrid e Barcelona.


14ème Arrondissement

PLACE DENFERT-ROCHEREAU

Esta praça, que fica em Montparnasse, tem no seu centro a estátua do Leão de Belfort. Nesta praça pode-se visitar as Catacumbas de Paris e  aqui perto também está o Observatório de Paris.


Imagem

CIMETIÈRE DU MONTPARNASSE

Não faço questão de visitar cemitérios, no entanto, este faz parte de muitos roteiros turísticos parisienses. Para quem estiver interessado, o Cemitério de Montparnasse é famoso pois aqui jaz várias figuras célebres da história parisiense, principalmente da área intelectual e artística.


18ème Arrondissement

MOULIN ROUGE

Está no nosso imaginário parisiense o Moulin Rouge, o cabaret mais conhecido do mundo. O espaço foi fundado em 1889, curiosamente pelos donos do Paris Olympia. E passámos por aqui com muita vontade de jantar e assistir a um espectáculo à noite. Mas os nossos bolsos não deixaram. Limitámo-nos a tirar a foto da praxe e podemos dizer a nós mesmos que, pelo menos, passámos por lá. Preços aqui

Imagem

BASILIQUE DU SACRÉ COEUR DE MONTMARTRE

Uma das melhores vistas sobre a cidade de Paris. Ali consegue-se ver a dimensão da cidade. E se tivermos uma boa noção geográfica, conseguimos perceber onde é que cada monumento anda. Sobe-se bastante até chegar ao topo onde se encontra a Basílica, mais conhecida apenas por Sacré Coeur, mas vale a pena cada passo e cada degrau. Há que referir que Montmartre, o ponto mais alto da cidade, é uma zona boémia e não pode deixar de ser visitada. Entrada livre



Outros pontos de interesse fora da cidade de Paris:

Quem for a Paris durante uma semana inteira, deve aproveitar para visitar o Palácio de Versalhes (apanhar o RER C, cerca de 8€ ida e volta) e a Disneyland Paris (apanhar RER A, à volta de 15€ ida e volta).


VÊ O ROTEIRO DE PARIS COMPLETO:
Paris - A Cidade Monumento - Parte I
Paris - A Cidade Monumento - Parte II
Paris - A Cidade Monumento - Parte IV


Fotos e montagens: Carina Teixeira
Fotos que não são da minha autoria estão devidamente linkadas.

1 comentário:

  1. Eu fui a Paris uma vez mas um dia e meio nao eh suficiente para ver muita coisa. Tenho que voltar.
    Bjs*
    K.

    ResponderEliminar

Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...