19 de fevereiro de 2013

O Barral em Bristol


Numa viagem em Maio de 2011, tive uma experiência que me fará pensar duas vezes antes de colocar na minha bagagem produtos líquidos com mais de 100 ml - principalmente produtos pelos quais nutro especial apreço! Assim, pondo de parte a publicidade - genuinamente gratuita - que se segue, aqui vai o sucedido:

Passei, sem qualquer problema, com o meu creme Barral Leite Hidrantante no aeroporto de Lisboa, de Madrid e de Bristol. Estranhamente, quando regressava de UK para Portugal, via Bristol, foi o único momento em que me pediram que retirasse o creme da mala de cabine. Pensei que apenas queriam ver a embalagem por parecer outra coisa qualquer no Raio X.

Mas não, nada disso! Uma senhora - segurança no aeroporto de Bristol - sem modos, agarrou no creme e atirou-o violentamente para dentro de um balde do lixo gigante que estava a 2 metros dela! Aquilo fez um estrondo que não fazem ideia. E eu ali, estupefacta, com um ar estupidamente estúpido a tentar perceber de onde tinha vindo aquela atitude. Custou-me tanto, mas tanto! Primeiro, não considero o creme barato, por isso, logo aí custou-me ver aquilo. Mas o que me custou mais foi o desprezo pelas coisas das pessoas!!!

Os objectos que eles têm de deitar fora são bens que pertencem a alguém e percebo que, devido a determinadas regras, não possa seguir viagem com algumas coisas que excedem o tamanho...mas há que ter respeito quando deitam fora algo que não lhes pertence.

'Bora fazer rewind??? 'Bora! Antes de lhe dar o creme ainda perguntei, numa tentativa desesperada de ficar com ele, se ela queria que eu pusesse um pouco na minha mão para que se visse que não era nenhuma substância perigosa. E ela disse-me um NÃO bem redondo! Foi aí que, sem aviso prévio, ela atirou o creme para o lixo e diz "Next"! Quando ela fez aquela palhaçada, e depois de me recompor em milésimos de segundos do meu aparvalhamento, perguntei "Why? Why did you do that?".

O Helder, com a calma que o caracteriza e que nos distingue, tentava subtilmente acalmar-me dizendo para irmos embora porque aquilo não ia dar em nada. Fomos embora. Mas antes deitei um olhar fulminante àquela mulher. Acham que se importou? Deve estar habituada!

Já em Portugal, contei isto à minha mãe e a umas amigas. Disseram todas os mesmo, tirando a minha mamã que é uma lady e não diz asneiras, "Vais ver, aquela cabra no fim do turno mergulha para o balde do lixo e leva tudo para casa, besunta-se de cremes, toma banho em perfumes, tem litros de shampoos novos para experimentar". Sim, custa-me mesmo a acreditar que todos aqueles produtos vão para a lixeira!

Vá, tenho de ser justa. My bad por ter levado um creme de 250 ml quando as regras dizem que não pode ultrapassar os 100 ml. Mea culpa! Até aqui assumo a culpa mas a partir do momento em que alguém que tem como função não deixar passar determinados objectos fá-lo com boçalidade, calma aí!

Final deste conto maravilhoso: coitadinho do rapaz que estava connosco, e que passou a seguir, que viu TUDO o que tinha levado de higiene pessoal a voar para aquele balde do lixo. Outro momento sem palavras!

Aeroporto de Bristol, UK, 2011
O consolo após o fim trágico do meu Barral! E claro, a mega seca à espera do vôo que se atrasou  mais de 5 horas!  A sério!

Sem comentários:

Enviar um comentário

Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...