13 de janeiro de 2013

Roteiro de Paris | A Cidade Monumento - Parte I


Paris é uma cidade monumento. Tudo é majestoso, cheio de detalhes e ornamentos. Tudo o que não é um monumento parece sê-lo. Daqueles monumentos grandiosos que se impõem de uma forma que nos mostra o quão pequenos somos - mesmo! Poderia também ser a cidade das pontes. Tantas pontes que atravessam o Sena, sentimos que devemos parar a nossa travessia para que os nossos olhos possam alcançar calmamente a Torre Eiffel, lá ao fundo.


É a cidade luz, é a cidade do amor, é a cidade do que quisermos, porque é tão mágica e perfeita na sua concepção que nos perdemos nas ruas a apreciar tudo o que está à nossa volta. E os jardins, lindos e viciantes, o local ideal para sentar, descansar e imaginar que estamos num filme de época, sim porque, naqueles jardins, sentia-me no século XVIII. E a arquitectura que levanta aquela cidade, idealizada pelos melhores dos melhores, leva-nos a outra realidade, uma época que não sendo a nossa sentimo-la tão perto. Fiquei encantada com as croissanteries, as brasseries, as esplanadas com as cadeiras todas alinhadas de frente para a rua. Paris é boémia e transpira charme por todos os poros!


Eu preciso de voltar! Fomos numa perspectiva de fazer e ver o que o dinheiro nos permitisse - e não fomos com muito. Sabíamos que Paris é uma cidade cara, aliás demasiado cara, e sabíamos que muito seria deixado para trás. Não entrámos em monumentos, apenas na Torre Eiffel. Para a próxima, irei conhecer tudo por dentro. Preciso de entrar e ver os museus, apreciá-los com tempo. Pensámos em ir a Versailles mas, mais uma vez, o tempo foi curto. E Paris é uma cidade grande, que não se conhece convenientemente em 2 ou 3 dias.

Quanto à comida, tudo muito caro. Quanto aos hotéis e hostels tudo muito caro. De tudo o que poderia passar-me pela cabeça, surpreendeu-nos o facto da cultura ser tão mais acessível que em Portugal. Para ser mais precisa, a cultura era mais acessível que a própria comida nos restaurantes de Paris, e quando digo restaurantes são aqueles normaizinhos. Vi tantos teatros, cinemas, lojas de música. Aliás, à frente do prédio onde ficámos, estava só um dos maiores cinemas da Europa e o maior cinema, teatro e sala de espectáculos de Paris, o Le Grand Rex.

Apaixonei-me pela cidade dos enamorados. E fomos lá comemorar a nossa união. Não sou de lamechiches mas confirmo que o ambiente daquela cidade faz tudo parecer mais romântico. E não é só impressão minha, sente-se na pele.

Parece um postal! Estivemos ali, naquele momento, e tirámos esta foto! :)
Pont Neuf, Paris


VÊ O ROTEIRO DE PARIS COMPLETO:

Viagem - Outubro 2012
Fotos e montagem: Carina Teixeira

1 comentário:

  1. A forma como escreves faz as pessoas viajar...um dia espero ter a oportunidade de visitar Paris e sentir o mesmo que sentiste!:) ***

    ResponderEliminar

Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...